segunda-feira, 29 de junho de 2015

BREK PAU TÁ NA MODA MÃE.




                        A Zoropa sempre na crista da onda quando o assunto é moda!

sexta-feira, 26 de junho de 2015

New Radicals - Maybe You've Been Brainwashed Too - 1998


Maybe You've Been Brainwashed Too - 1998

Com grande influência do Soul e do Rock dos anos 70 o New Radicals apareceram para o mundo nos anos 90 com músicas que faziam críticas ao mundo corporativo norte-americano.

Com apenas um disco lançado - " Maybe You've Been Brainwashed Too" -  o grupo também fez grande sucesso no Brasil com exaustiva exibição do single "You Get What You Give" nas rádios e na finada Mtv, e se você é da geração que curtiu os anos 90 certamente vai se lembrar dessas canções.

                   New Radicals - You Get What You Give




                New Radicals - Someday We'll Know




Versão x Original : Walter Franco e Titãs.





Valter Franco:

As pessoas que gostam das produções musicais descartáveis de hoje geralmente não entendem esse tipo de linguagem alternativa de som,é exatamente isso que Walter Franco considerado por muitos como maldito fez, música alternativa.
Cantor e compositor paulistano ele sempre esteve na vanguarda com um som experimental e considerado "não comercial" pelas gravadoras e por isso não é muito conhecido do grande público.

Titãs:

Numa clara tentativa de resgate da sonoridade do álbum mais aclamado da banda "Cabeça Dinossauro" o novo disco do grupo traz uma sonoridade mais agressiva comparado com seus últimos trabalhos.
Essa busca as raízes fica bem evidente quando eles escolheram essa cação do Walter Franco "Canalha" para compor o novo disco chamado "NHEENGATU"
Essa canção que traz toda essa visceralidade das composições marginais de Walter franco caiu como uma luva nesse bom novo trabalho dos Titãs.
Confira:


              Titãs - Canalha










            Walter Franco - Canalha


O mais importante ainda é o conteúdo.





           Nirvana - Breed




J.B. Lenoir - Sim,eu me sinto muito bem!


Martin Scorsese Presentes, The Blues - J.B Lenoir

Assistindo ao documentário de Martin Scorsese chamado The Blues, o filme, encontramos em seu tracklist o Bluesmam J.B Lemoir que tocou com grandes nomes como Sonny Boy Williamsons, Muddy Waters entre outros. Aqui vai um trecho do documentário onde ele se apresenta passando todo sua positividade.
Confira!                 

                      J.B. Lenoir - I feel so good



quarta-feira, 24 de junho de 2015

Jonhy Sevin - Uma jóia Power Pop.



Jonhy Sevin - 1982
Esta jóia Power Pop é de uma banda garimpada nas nossas pesquisas na interwebz chamada "Jonny Sevin" que mostra em seu trabalho uma pegada Punk / New Wave que agrada em cheio quem curte um som oitentista.
Mesmo na rede existem poucos informações sobre a banda, o que sabemos é que a música "Alien" do vídeo abaixo faz parte do primeiro álbum do grupo de 1982.
Veja:

           Jonhy Sevin - Alien

video

terça-feira, 23 de junho de 2015

Zeca Baleiro - Mamãe no Face.


Zeca Baleiro - O Disco do Ano - 2012
O Maranhense Zeca Baleiro que já teve suas composições gravadas pela elite da música brasileira aparece nesse vídeo feito pela Revista Bravo! cantando "Mamãe no Face", uma sátira interessante que é a última faixa do disco chamado "O Disco do Ano de 2012.
Confira!

             Zeca Baleiro - Mamãe no Face




Tributo a Freddie Mercury com Elton John e Axl Rose.

















Nesse post  vamos mostrar um trecho do show 'The Freddie Mercury Tribute Concert' que festeja um dos maiores vocalistas da história da musica.
O vídeo a seguir é de arrepiar os cabelo da orêia parceiro. A música é o super clássico "Bhoemia Rhapsody" interpretada por ninguém menos que Elton John que faz a primeira parte, e Axl Rose que entra virado na pomba-gira ruiva botando fogo na platéia.
Musica feita por gente com talento de verdade, sem computadores, sem auto-tune ou coisa que o valha.

Confira!

            Queen ,Elton John & Axl Rose - Bohemian Rhapsody




segunda-feira, 22 de junho de 2015

Vocalista Ninja!



Molejão

quinta-feira, 18 de junho de 2015

The Tape Disaster - Psicodelismo Instrumental.


Sendo uma das mais originais e criativas bandas de rock independente de Porto Alegre, a The Tape Disaster vem desde 2005 tocando frequentemente em shows no Rio Grande do Sul e Santa Catarina.
O som do quarteto portoalegrense tem como referência o gênero instrumental. Só que o grande problema é que nomeá-los simplesmente dessa forma seria um crime às referências impressas em suas canções que são muitas e flutuam entre o Instrumental, o post-rock, o alternativo experimental, e o psicodelismo.

O mais recente trabalho do grupo é intitulado "A Voz do Fogo" (2012) que você vê no incrível vídeo a seguir.


         The Tape Disaster - A Voz do Fogo 



Um baterista que nem Deus dá jeito!


video

Queima!!!

quarta-feira, 17 de junho de 2015

terça-feira, 16 de junho de 2015

A criminalidade está com seus dias contados.


É ISSO MESMO, A CRIMINALIDADE ESTÁ COM OS DIAS CONTADOS!!!!

A Polícia HUE BR Amazonense acaba de contratar Dona Maria. É ela que vai proteger a sociedade...kkkkk

video

Repare que ao se deitar Dona Maria joga o pente de munição pra longe dela kkkkkkkkkk, e se numa troca de tiro acaba a munição???  Aí ela ia jogar a arma nos bandidos.kkkkkkkk

E se os 'Beatles' gravassem 'Exagerado' do Cazuza?




No ano em que "Exagerado", primeiro single da carreira solo de Cazuza, completa 30 anos de lançamento, o UOL preparou uma série de releituras da música com artistas de estilos variados.
A banda Zoombeatles recriou em versão yeah yeah yeah o clássico "Exagerado"

O Lance aqui é uma brincadeira na qual estão associados dois nomes que fizeram músicas de qualidade, interpretada por uma banda cover bem competente. É claro que não existe nenhum tipo de comparação entre os artistas, porém a ideai foi muito feliz.
Veja!



Fonte: UOL

Mensagem de Cássia Eller psicografada por José Helenio.

O texto a seguir mostra o impressionante relato da cantora Cássia Eller psicografada pelo médium José Helenio.

“Se eu disser para vocês que o inferno existe, acreditem, pois eu estava mergulhada nele, de corpo e alma, num espaço sombrio e frio, bem interno do ser, dos pés à cabeça, sem tempo, sem luz, nem descanso e afogava-me, a cada segundo, num oceano de matéria viscosa que roubava até minha ilusória alegria… Naquele lugar não havia luz, somente nuvens cinza e chuvas com raios e trovões, gritos estridentes e desesperados, gemidos surdos, pedidos de socorro, lágrimas, desalento, tristeza e revolta… Preciso descrever mais as cenas dantescas de animais que nos mastigavam e, em seguida, nos devoravam sem consumir nossos corpos; se é que posso dizer que aquilo, que sobrou de mim, era um corpo humano. queria fugir para bem longe dali, mas tudo em vão, quanto mais me debatia no fluido grudento, mais me afundava e, quando alcançava, de novo, a superfície apavorante, mãos e garras afiadas faziam-me submergir naquele líquido pastoso e mal cheiroso. Dragões lançavam chamas de suas bocas sujas e nos queimavam, machucando e estilhaçando a pouca consciência que me restava da lembrança de minha estada no corpo físico, neste planeta azul. Guardiões das trevas olhavam atentos seus presos e vigiavam todos os movimentos realizados naquele imenso espaço de sofrimentos, dores, lamentos, depressões, angústias e arrependimentos tardios… O ar era ácido e provocava convulsões diversas.
Perguntava-me porque ali estava se nada fizera por merecer tão infeliz destino, mas lembrei-me que fui expulsa do corpo de carne através do uso maciço de drogas. A lembrança assaltava-me os raros momentos de raciocínio menos desequilibrado e as crises de abstinência trancavam todas as portas que dariam acesso à saída daquele campo de penitência de espíritos rebeldes e viciados como eu. Os filmes de horror que assisti, quando encarnada, estariam ainda muito distantes dos padecimentos, pânicos, pavores e temores que ficariam para sempre registrados na minha memória mental, os piores dias que vivi até hoje, como joguete e marionete de forças que me escravizavam o ser, debilitado, fraco, desprovido de energias, suja, carente e chorosa. Não me lembrava do que acontecera comigo…
Quando o medo é maior que as necessidades básicas, a mente fica encarcerada num labirinto hipnótico e “torporizante” de emoções truncadas e desconectadas da realidade… Assemelha-se a um pesadelo sem fim, sempre com final trágico e apavorante. Quando conseguia conciliar um pequeno tempo de sono; era imediatamente desperta por seres que me insultavam e xingavam, acusavam-me de suicida maldita e jogavam-me lama misturada com pedras… Insetos e anfíbios ajudavam a traçar o perfil horrendo dos anos que passei no umbral. Preciso escrever estas palavras para nunca mais me esquecer: “Com o fenômeno da morte, nós não vamos para o umbral, nós já estamos no umbral quando tentamos forjar as leis maiores da criação com nossas más intenções e tendências viciantes”. Tudo fica registrado num diário mental que traça nosso destino futuro, no bem ou no mal. O umbral não fora criado por Deus; ele é de autoria dos espíritos que necessitam de um autêntico e genuíno estágio educativo em zonas inferiores, onde poderão se depurar de suas construções aleijadas no campo dos sentimentos e dos pensamentos disformes, mal estruturados e mal conduzidos por nossa irresponsabilidade, de mãos dadas com a imensa ignorância que nos faz seres infelizes e distantes da tão sonhada paz de consciência.
Após alguns anos umbralinos, despertei numa tarde serena, num campo verdejante e calmo. Não acreditava no que via, pois tudo, agora, parecia um sonho… Percebi, ao longe, o canto de uma ave que insistia em acordar-me daquele pesadelo no qual já me acostumava a viver; a morrer todos os dias… Seu canto era uma música que apaziguava meu coração e aguçava meus pensamentos na lembrança de como fui parar ali naquele campo gramado e repleto de árvores. Consegui sentar-me na relva e ao olhar todo aquele espaço natural, deparei-me com milhares de outros seres como eu, nas mesmas condições de debilidade moral, usufruindo, agora, de um bem que não merecia, mas vivia! Todos nós dormíamos e fomos despertos com música e preces em favor de todos os presentes… A maioria era de jovens e adultos, poucos idosos e centenas de enfermeiros que olhavam atentos para nossos movimentos no gramado. Com seus olhos serenos, projetavam em nós a mansidão e a paz tão esperadas por nossos corações enfermos, débeis e carentes de atenção, de afeto e carinho.
Alguém me tocava, de leve, os ombros e chamava-me pelo nome, como se me conhecesse há muito tempo. Eu identifiquei aquela voz e “temia” olhar para trás e confirmar minha impressão auditiva, era Cazuza todo de branco, como lindo enfermeiro, de cabelos cortados bem curtos e estendia suas mãos para que eu levantasse, caminhasse e conversasse um pouco em sua companhia. Não consegui me levantar, porque uma enxurrada de lágrimas vertia dos meus olhos, como nascente de rio descendo a montanha das dores que trazia no peito. Meu ídolo ali estava resgatando e cuidando de sua fã, debilitada e muito carente. Ele cantou pequena canção e tive a capacidade de avaliar o que Deus havia reservado para aqueles que feriam suas leis e buscavam consolo entre erros escabrosos e desconcertantes. A misericórdia divina sempre conspira a nosso favor, nós desdenhamos do amor divino com nossas desatenções e desequilíbrios das emoções comprometedoras, que arranham e esmagam as mais puras sementes depositadas no ser imortal. Aprendi palavras boas! Somente agora enxergo que sou espírito e que a vida continua e precisa seguir o curso natural das existências, como na roda-gigante: hora estamos aqui no alto; hora estamos aí embaixo encarnados. Daqui de cima, parece ser mais fácil compreender porque temos de respeitar as leis e descer num corpo físico para, igualmente, quando aí estivermos, conquistarmos, pelo trabalho no bem, a lucidez que explica porque há a reencarnação, filha da justiça divina.
Após um tempo no campo reconfortante, fui reconduzida para um hospital onde me recupero até hoje dos traumas e cicatrizes que criei no corpo do perispírito. As lesões que provoquei foram muito graves, passei por várias cirurgias espirituais e soube que minha próxima encarnação será dolorosa e expiarei asma, deficiência mental e tuberculose. Mesmo assim, estou reunindo forças para estudar, pois sempre guardamos, no inconsciente, todos os aprendizados conquistados. Reencarnarei numa comunidade carente no interior do Brasil e passarei por muitos reveses, para despertar em mim o valor da vida do espírito na pobreza e na doença crônica. Peço orações e a caridade dos corações que já sabem o que fazem e para onde desejam chegar. Invistam suas forças e energias espirituais em trabalhos de auxílio ao próximo e serão, naturalmente, felizes. Obrigada por me aceitarem como necessitada que sou!”
– Cássia Eller
Lar de Frei Luiz, 2ª feira 11/05/2015 –  Grupo de Dependência Química
Mensagem por psicografia do espírito Cássia Eller pelo médium: José Helenio
Fonte: http://verdademundial.com.br/2015/06/mensagem-psicografada-de-cassia-eller/

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Apenas mais um músico tetando ganhar a vida no metrô.



Os astros do rock envelheceram (antes e depois).



Axl Rose – Guns N’ Roses
axl rose guns n roses Astros do Rock: O antes e o depois

Opa, ainda não acabou, clique em "Continue Lendo" para ver mais.

quinta-feira, 11 de junho de 2015

FRITANDO COM A XUXA...MUITO DOCE PRA VC!



Vi no Cabeçada

Dia dos namorados - Eu sou um novo cara...Vixi!!!


“Taí! Nesse Dia dos Namorados, vou pegar a câmera, meu notebook Positivo, ir para o bar da sala, colocar minha camisa ‘mamãe-quero-mingau’, minha munhequeira Nike, meus óculos ‘Oaqueley’, passar aquele gel nervoso e gravar uma declaração de amor olhando no fundo dos olhos dela…”




      Maluco! E deve ter muié que ainda dá pra um cara desses...Cê é loku cachuera, rsrs

terça-feira, 9 de junho de 2015

Björk revoluciona em vídeo com realidade virtual 360º


                                                           Björk - Vulnicura - 2015  


Esse novo clip da Björk para a canção Stonemilker lançado nesta sexta-feira (6) proporciona a experiência da realidade virtual em 360 graus clicando no direcional que fica no canto superior esquerdo do vídeo.
Björk sempre surpreende quando se fala em tratar clipes como objetos de arte.

                       Björk - Stonemilker




Essa é a câmera 360 graus ou VR usada no clip - 

Dilma despertando paixões no povo brasileiro.



                                             Eita, que mitada mostro.. kkkkkkkkkk

Gloria Maria vs Freddie Mercury - 1985 - Rock in Rio Bastidores

Este vídeo raro mostra não só algumas perguntas, mas um pouco dos bastidores da entrevista concedida por Freddie Mercury a Glória Maria, que na época era repórter da revista eletrônica semanal "Fantástico". Diretamente do Hotel Copacabana Palace, 1985, durante a realização do Rock In Rio I


sexta-feira, 5 de junho de 2015

Fernanda - Palavras Árabes.

Quer aprender a falar um pouco de Árabe de maneira fácil e divertida? Assista esse vídeo e se torne o poliglota mais feliz da turma. rs



♫ ♩ "E falar palavras Árabes"♫ ♩ ...Essa porcaria não sai mais da minha cabeça...kkkkkkkkkk

quarta-feira, 3 de junho de 2015

O bêbado e o caixa eletrônico.



Father of the year!


A Mãe disse ao Pai: "Você precisa passar mais tempo com sua filha", e esse foi o resultado..rsrs



terça-feira, 2 de junho de 2015

Funeral de B. B. King no Delta do Mississippi.

Centenas de músicos, familiares e fãs participaram este sábado no funeral de B. B.King, que decorreu na Igreja Batista de Bell Grove, na cidade-natal da lenda dos blues, Indianola, no Delta do Mississippi.

 O mítico guitarrista faleceu no passado dia 14 de maio, aos 89 anos. Uma morte rodeada de polémica, já que as filhas do músico acusaram os sócios de terem envenenado o pai, o que foi desmentido pelo advogado de B. B. King.

 Durante a cerimónia, o reverendo Herron Wilson lembrou que, “para Indianola e para o resto do mundo”, o músico era “uma lenda, um ícone, um gigante musical e uma estrela mundial. Mas, para os presentes [neste funeral], ele era família e, por isso, o mundo inteiro apresenta-lhes as mais sentidas condolências”.


 
  Fonte: REUTERS


segunda-feira, 1 de junho de 2015

Rita Lee - A protetora das ovelhas negras.



O disco "Fruto Proibido" é sem dúvida o mais legal da carreira da Rockstar que além da música "Esse Tal de Roque Enrow" que vamos mostrar no post de hoje também traz clássicos como "Agora Só Falta Você", "Luz Del Fuego" e "Ovelha Negra". O disco foi lançado por Rita Lee e a banda Tutti Frutti em 1975 e se tornou um grande clássico do Rock nacional.

Esse vídeo é um trecho do DVD "Rita Lee Jones" que mostra um especial de Tv exibido em 1980 onde a cantora parece mais uma mistura de David Bowie com Mick Jagger.
Confira!

               Rita Lee - Esse Tal de Roque Enrow